Notícias

Fique por dentro!
Início » Pesquisa nova: Brasil pior com Bolsonaro

Pesquisa nova: Brasil pior com Bolsonaro

Chama a atenção, embora não surpreenda, um dado na nova pesquisa de opinião divulgada pelo instituto Vox Populi nesta manhã: 46% dos brasileiros apontam que o Brasil está em situação pior do que nos governos do PT (Lula e Dilma); 28% disseram o contrário, que o país está melhor.

Uma hipótese provável: esses 28% que ainda acreditam em Bolsonaro vão certamente diminuir. Na vida real, a comparação entre os dois períodos é até covardia. Basta citar estudos feitos pela Fundação Getúlio Vargas (que jamais pode ser acusada de “esquerdismo” ou esses adjetivos que os bolsonaristas tanto adoram): há um mês, revelou que o Brasil está oficialmente em recessão (e pode anotar: será a pior da história). Em 2010, a mesma FGV revelava que a “era Lula” foi a melhor fase da economia brasileira.

Não à toa, Lula encerrou seus dois mandatos com a maior aprovação da história brasileira, 87%. Reflexo da política de apoio aos mais pobres, que gerava um efeito dominó extremamente positivo em toda a cadeia econômica. Segundo a pesquisa da Vox divulgada hoje, 74% dos brasileiros veem o PT como um governo que apoiou os mais pobres, percentual muito superior aos 15% que apontam no governo Bolsonaro essa qualidade.

Há um outro dado importante na nova pesquisa: 82% dos brasileiros desaprovam a nomeação de um militar (general Eduardo Pazuello) para o Ministério da Saúde, pois consideram que a escolha deveria recair sobre alguém da área médica.

A propósito: isso certamente deve valer para os demais ministérios, sobretudo a Educação, que deveria ser prioridade mas é tratada como um instrumento ideológico pelo atual governo.

Como já dissemos, Bolsonaro demonstrou apenas em seu primeiro ano de gestão que é o pior presidente da história brasileira. E isso só piora ao longo dos dias e meses. Fora Bolsonaro!

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *