Notícias

Fique por dentro!
Início » Uma gangue no poder

Uma gangue no poder

Morto em fevereiro deste ano durante uma ação da polícia militar na Bahia, o miliciano Adriano da Nóbrega teria dado R$ 80 mil a Fabrício Queiroz, para que o ex-assessor do senador e filho de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, pagasse em dinheiro os R$ 135 mil da cirurgia para retirada de um câncer no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.
De acordo com o ex-capitão do Bope, que comandava o Escritório do Crime, grupo de matadores profissionais, teria mandado um funcionário entregar a quantia diretamente nas mãos de Queiroz, que empregou a mãe do policial, Raimunda Veras, e a ex-esposa Danielle da Nóbrega no esquema de corrupção no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde o parlamentar cumpria mandato antes de ser eleito para o Senado. O Ministério Público do Rio (MP-RJ) apontou que Adriano fazia parte do esquema da rachadinha.
Cada dia está mais escancarado que a família Bolsonaro age como uma gangue de milicianos. A todo o momento os noticiários trazem novos relatos de provas das ações ilícitas do filho 01 de Jair. Onde isso vai parar?
A imagem pode conter: 3 pessoas, texto que diz "...UMA GANGUE NO PODER... BRASIL247 Miliciano Adriano da Nóbrega deu R$ 8o mil para Queiroz pagar cirurgia no Einstein Rogerio DEPUTDS ogério Correia"
Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *