Notícias

Fique por dentro!
Início » 5 perguntas e respostas sobre a privatização da Cemig proposta por Michel Temer

5 perguntas e respostas sobre a privatização da Cemig proposta por Michel Temer

VOCÊ PRECISA SABER

5 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA CEMIG PROPOSTA POR MICHEL TEMER

1) O que o “governo” Temer quer fazer com relação à Cemig?
Mesmo envolvido em denúncias que podem lhe custar o mandato e já o transformaram no presidente mais impopular da história brasileira. Michel Temer insiste em leiloar três usinas controladas pela Cemig, que pertence aos mineiros. As usinas de São Simão, Jaguara e Miranda, no Triângulo Mineiro, são responsáveis por nada menos que metade da energia gerada pela empresa. Na prática, portanto, Temer propõe, malandramente, a privatização da Cemig.

2) Por que o “governo” Temer quer vender as usinas?
Para cobrir o déficit das contas públicas. Em outras palavras, para fingir que vai resolver uma situação momentânea de caixa, a União quer vender algo que trará consequências por toda a vida. A expectativa do “governo” federal é obter cerca de R$ 10 bilhões com os leilões. Para ter uma ideia, apenas no ano passado, o rombo das contas públicas foi de R$ 562 bilhões. Ou seja, para pegar uma grana que representa apenas 1,77% do déficit em apenas um ano, o “governo” Temer quer privatizar a principal empresa mineira.

3) Mas o que o “governo” Temer quer fazer é juridicamente legal?
Esse é um outro problema da ação desastrosa do “governo” federal. O leilão das quatro usinas consta de portaria deste ano do Ministério de Minas e Energia, e estabelece a data até 30 de setembro para a venda. Ocorre que a portaria prevê os leilões mesmo sub judice. E se as demandas contra a venda forem atendidas pela Justiça? Apenas esse fato constitui risco até mesmo para as empresas interessadas na nova concessão.

Essa privatização disfarçada também ignora a Emenda à Constituição 50, de 2001, que estabelece que a venda de empresas públicas prestadoras de serviço de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica seja submetida a referendo popular. “O governo Temer está na verdade é privatizando a Cemig, a preços módicos”, diz o deputado Rogério Correia (PT), relator da Emenda Constitucional que exige ouvir a opinião dos mineiros para privatizar.

4) Como evitar essa privatização disfarçada?
A Cemig e o governo do Estado estão atuando juridicamente contra o leilão. A defesa da Cemig nessa questão conta com o apoio de parlamentares de diversos partidos, incluindo até os de oposição ao governo Fernando Pimentel. O deputado Rogério Correia está convocando uma grande reunião, com representantes de vários segmentos da sociedade, na Assembleia Legislativa,  quando o assunto será discutido e propostas de ação poderão ser apresentadas.
A MOBILIZAÇÃO DE TODOS É FUNDAMENTAL PARA EVITAR A PRIVATIZAÇÃO DISFARÇADA DA MAIOR EMPRESA DE MINAS GERAIS.

5) Como isso afeta a vida da população mineira?
As quatro usinas propostas para leilão respondem por nada menos que metade da capacidade geradora da Cemig. Isso significa que, sem elas, o poder financeiro e patrimonial da empresa seria duramente afetado (por isso mesmo, a intenção do “governo” Temer está sendo apelidada de “privatização disfarçada”).
ISSO, NA PRÁTICA, VAI ENCARECER A CONTA DE LUZ PARA A POPULAÇÃO E PARA AS EMPRESAS!

A Cemig, além de responsável pelo fornecimento de energia para milhões de lares e empresas do estado, gera centenas de milhares de empregos diretos e indiretos. É responsável pelo apoio a outros inúmeros projetos culturais, ambientais e sócio-econômicos. Além disso, no mundo todo a geração e distribuição de energia é considerado um setor estratégico e de segurança nacional.

Hoje, a administração da empresa é pública, a cargo de governos eleitos diretamente pela população. Reduzir drasticamente a influência da Cemig, como quer Michel Temer, é deixar tudo isso envolvido pelos interesses exclusivamente privados.

Precisamos agir rápido para salvar a CEMIG, o governo Temer longe de desistir de privatizar a CEMIG. Quer leiloar 5 usinas mineiras da CEMIG, no dia 30 de setembro, para arrecadar a miséria de 10 bilhões, é miséria diante do valor da CEMIG para Minas Gerais. E este dinheiro irá para a União e nada para Minas Gerais. Então governo Temer quer privatizar e não deixar nada com Minas.

 

Leia também:   Sua hora de participar: abaixo-assinado contra a privatização da Cemig

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Comentários

  1. Ric - 19 de julho de 2017

    A CEMIG só não foi privatizada no governo FHC porque houve mobilização da população e de seus representantes, principalmente do ex-presidente Itamar Franco.

    Agora querem novamente desmantelar o patrimônio Mineiro.

    Fora Temer! Já vai tarde.

  2. Rodrigo - 20 de julho de 2017

    Parabéns deputado, pela luta a favor do nosso patrimônio…Precisamos de pessoas como vc hj para defender o povo mineiro contra esses políticos mal intencionados…

    • Rogério Correia - 20 de julho de 2017

      Obrigado a você pelo apoio, Rodrigo.
      Estaremos juntos nessa luta.
      Grande Abraço,
      Rogério Correia

  3. Maristela d'Assunção Pereira da Rocha - 20 de julho de 2017

    Dep. Rogério Correia,

    é bom saber que você não desiste e insiste na defesa do que é importante para o povo mineiro.

    Mesmo não presente, estou com você e pronta para alguma ação ao meu alcance. Um abraço.

  4. Fernando - 20 de julho de 2017

    Trabalho na CEMIG, sempre votei no PT sonhando com as mudanças, nada mudou com o Pimentel, virou as costas pra nossa categoria e as promessas de campanha. A empresa continua com inúmeras pessoas nomeadas politicamente (Ad nutum) a diretoria com altíssimos salários que ano após ano tem reajustes fantasticos o salário do presidente passou de 60 mil para 80 mil, cada diretor 65mil, tudo aprovado pelo Conselho de administração, 32% de reajuste, e para os trabalhadores a inflação, etc… Acompanhei com tristeza o que o governo anterior fez: vendeu todos os bens que pôde, pagou dividendos astrônomicos, aprovou o aumento do endividamento da empresa, não aderiu à MP 579 alegando que seria mais lucrativo o tempo restante na regra vigente do que os 30 anos na nova regra. Tenho saudade do tempo que éramos apenas uma empresa que vendia energia elétrica. Talvez a venda da CEMIG acabe com os cargos de nomeação tipo “aquele companheiro que não se elegeu”, ainda esta em tempo para o PT romper com a ordem estabelecida, pois tudo que tem feito e negar sua origem, só pra exemplificar nossas greves, manifestações pacificas sempre foram monitoradas pelos órgãos de segurança pública e continuam assim sendo, besteira gastar dinheiro público com ônibus de batalhão de choque pra nos intimidar, pois tudo foi construído com nosso suor e até sangue de alguns de nós e somos incapazes de arrancar uma flor do nosso jardim. Não vou votar de novo no Pimentel e se não houver um candidato coerente como o Patrus nem saio de casa no dia da eleição em 2018, precisamos de uma CEMIG autônoma, sem nenhuma influência política e que valorize funcionários de carreira, e que não se entenda valorizar como aumento de salários.

  5. Matias Bakir Faria - 20 de julho de 2017

    De fato um absurdo esta política de entreguismo do governo federal. O Temer quer acabar com o que ainda há de ESTADO e rápido. Este golpista foi pra fazer o serviço sujo e está conseguindo. Nós mineiros não vamos deixar isto acontecer.

  6. Francisco Cezar - 23 de julho de 2017

    Obrigado Dep. seu empenho é visível como legitimo representante do povo mineiro.

  7. MarcioMM - 25 de julho de 2017

    O povo Mineiro pagou pelas construções de Jaguarara, São Simão, Miranda e Todas as Usinas da Cemig e o governo Federal retirou o direito de Minas sobre essas empresas. Com o leilão o povo mineiro pagará a conta mais uma vez, E quem vai ganhar e o governo Federal com entrada de dinheiro em cx, governo de Minas perde os dividendos dos lucros da Cemig..

  8. Sergio - 27 de julho de 2017

    Caro deputado rogerio correia parabéns pela atitude em defender o interesse do povo mineiro e contra este governo colpista que insiste em acabar com o pouco que restou em defesa de minas e da cemig sou mineiro e defendo Minas

  9. Maria das Graças Calegar - 22 de agosto de 2017

    Sou pt e não abro mão! Lula

  10. Maria das Graças Calegar - 22 de agosto de 2017

    Sou de Simonésia,cidade mineira,e pretendo entrar para política..

    • Rogério Correia - 24 de agosto de 2017

      Ei Maria das Graças, depois se quiser ter alguma orientação você pode conversar aqui com o Lucas, nosso coordenador político. (31) 2108-5415
      Abço.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *