Notícias

Fique por dentro!
Início » Por que o tal déficit da Previdência é um mito

Por que o tal déficit da Previdência é um mito

Mesmo com toda a acentuada propaganda paga pelo governo federal (ou seja, pela população) defendendo a reforma da Previdência, ela continua rejeitada pelos brasileiros. Levantamento inédito do Instituto Paraná mostra que 66% rejeitam as mudanças almejadas pelo governo. E não é por desconhecimento: 80% admitem saber sobre o assunto.

Nosso palpite é que a população percebe que a reforma da Previdência servirá para jogar no colo dela a conta da incompetência do governo. Em bom português, sabe que, no fim das contas, sobrará para a sofrida aposentadoria do trabalhador.

O tal déficit da Previdência, alegado por economistas alinhados ao setor financeiro e repetido ad nauseam pelos jornalistas da mídia corporativa, é um mito. Simplesmente não existe, se analisado à luz dos fatos, sem ideologias ou outros interesses.

A Constituição determina que a Seguridade Social deve ser financiada pelas empresas sobre a folha de salários, o faturamento e o lucro; pelos trabalhadores sobre seus rendimentos; e pela União pelas contribuições como Cofins e CSLL – registre-se que o Brasil não inovou nisso aí, apenas seguiu o que é feito nas principais economias europeias. Em alguns países, como Dinamarca, Irlanda, Luxemburgo, Suécia e até o Reino Unido, a participação do governo é mais alta do que na média.

O que garantem hoje ser o “déficit da Previdência” nada mais é do que uma manobra contábil. Simplesmente retiraram, da conta apresentada à população, a participação do Estado no orçamento da Seguridade Social.

Participação determinada pela Constituição! Se ela, a Carta maior, fosse seguida, o Orçamento da Seguridade Social seria superavitário, como mostram diversos estudos.

Mentem na cara dura apenas com a intenção de destruir o Estado social. Isso é ideologia. E é picaretagem. Por isso não podemos aceitar e devemos lutar contra a reforma da Previdência. Que bom que o povo sabe disso e rejeita a tal reforma. É um primeiro passo para voltar às ruas!

Rogério Correia,
deputado do PT
#SempreNaLuta

Leia no link o texto sobre a nova pesquisa do Instituto Paraná: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/instituto-parana-afirma-que-66-dos-brasileiros-rejeitam-reforma-da-previdencia/

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *