Notícias

Fique por dentro!
Início » O mais importante nas novas bombas do site “The Intercept”

O mais importante nas novas bombas do site “The Intercept”

1) Defensores de Sergio Moro e Bolsonaro morderam a isca. Ainda no início da madrugada deste sábado, defenderam-se dizendo que não “havia bomba nenhuma”. Ao fazerem isso, legitimaram todo o conteúdo revelado. Essa confusão na defesa de Moro e Dallagnol já está sendo notada: num momento não vêem “nada demais” nos conteúdos revelados, em outro momento questionam os próprios conteúdos, depois afirmam que “foi descuido”…

2) Se antes já estava claro que Sergio Moro atuava ilegalmente como comandante da Lava Jato (e não como juiz imparcial, como determina a Constituição), está evidente agora que até os próprios procuradores estavam incomodados com essa situação. O ápice desse incômodo veio quando o ex-juiz aceitou ser ministro de Bolsonaro. “Vai queimar a Lava Jato”, afirmou uma das procuradoras. De fato queimou. Agora, após as revelações do The Intercept, de forma incontornável. A questão é: Moro se preocupou com isso? Como sabemos, não deu a mínima, pois aceitou de bom grado o novo cargo. Ao menos escancarou o que era seu modus operandi desde o início, marcado por interesses exclusivamente políticos, ideológicos e partidários.

3) A atuação beirando a desperadora de Deltan Dallagnol contra o senador Jaques Wagner é vergonhosa. E criminosa. Mostram que o coordenador da Lava Jato queria, acima de tudo, influenciar as eleições. Crime contra a democracia, contra a escolha soberana do povo.

4) Dallagnol vai ter que se explicar no Congresso! Aprovei dois requerimentos para o militante político disfarçado de procurador da República ir à Câmara federal. Ele foge. Mas terá de ir convocado, de preferência por uma CPI. Moro também: morre de medo da bancada de deputados, mas não terá como se esconder eternamente…

Rogério Correia, deputado federal (PT-MG)
Mandato Sempre na Luta
#EuNãoConfioNoMoro

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *