Notícias

Fique por dentro!
Início » Nota da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Nota da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A bancada de deputados estaduais do PT de Minas Gerais solicita reunião urgente da Comissão Executiva do Diretório Estadual para tratar dos constantes pronunciamentos e das ações do deputado federal Reginaldo Lopes, que preside o PT no estado, em contradição com discussões e decisões partidárias e da bancada estadual.

Reginaldo Lopes, em que pese participar, discutir e votar favoravelmente às resoluções da instância máxima do Partido em Minas, age em sentido claramente contrário aos eixos que sustentam tais deliberações. Agora ele advoga a tese da “política de convergência”, em torno da “Agenda Minas” que nada mais é que um artefato midiático tucano. Fazendo isso sem qualquer contato e discussão com esta bancada, que é informada pela imprensa, assim como o Diretório Estadual, de seus acordos com os tucanos.

E isso ocorre exatamente no momento em que o governo mineiro ataca os trabalhadores da educação, desrespeita os da saúde e da segurança, destrói carreiras e impõe leis de forma ditatorial, sem transparência e sem diálogo. Um governo de um estado “quebrado”, por obra e graça das ações de Eduardo Azeredo, FHC, Aécio Neves e do próprio Anastasia e que agora inventa mais essa ferramenta midiática.

Ou seja, enquanto os parlamentares estaduais petistas enfrentam um governo autoritário e elitista, o companheiro Reginaldo Lopes se integra, inclusive usando a terminologia enganosa dos tucanos, no tal projeto da “convergência de Minas”. E isso se dá exatamente no momento em que o PSDB assume, também pela voz do senador Aécio Neves, uma postura mais agressiva, chegando a ser ofensiva – como no programa de televisão veiculado nesta quarta-feira, dia 29.

A dita agenda positiva, ou “política de convergência” é mistificadora e despolitizada. Na reunião com o governador Anastasia, e com o ex-governador e atual deputado Azeredo, os tucanos tiveram a desfaçatez de “exigir que o governo federal faça mais por Minas”. Mais uma vez, como se eles não fossem os responsáveis pelas dificuldades atuais do estado.

Uma coisa é agir em defesa de obras e investimentos federais em Minas Gerais, o que é correto; considerando, entretanto, que várias dessas obras e investimentos já estão decididas e em processo de implementação. Outra coisa é fornecer insumo ao discurso tucano, em sua postura irresponsável de oposição ao projeto democrático e popular e obnubilar os passivos do PSDB e de sua gestão neoliberal.

A diluição das fronteiras partidárias, descrita acima, cria constrangimentos ao PT, PCdoB e PMDB que, institucionalmente, construíram o Movimento Minas Sem Censura, como esteio ao esforço de unidade da base do governo federal, no próprio estado, seja para as eleições de 2012, seja para 2014.

Isto posto, a bancada petista na Assembleia Legislativa reitera que é necessária uma urgente tomada de posição das instâncias dirigentes, sob pena de que estas se dissolvam praticamente, mesmo que mantenham uma existência formal!

Solicitamos também que seja dada ciência deste comunicado, aos presidentes dos diretórios municipais, aos membros do diretório estadual, do Nacional e ao petistas da bancada federal.

Belo Horizonte, 02 de dezembro de 2011

Bancada do PT na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Rogério Correia
Líder da Bancada

Pompílio Canavez
Líder da Minoria

Adelmo Carneiro Leão

Almir Paraca

André Quintão

Durval Angêlo

Elismar Prado

Maria Tereza Lara

Paulo Guedes

Paulo Lamac

Ulysses Gomes

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Comentários

  1. Leonardo - 2 de dezembro de 2011

    O PT em Minas Gerais necessita de fortalecimento para lutar contra esse governo ditatorial e neoliberal do PSDB. Reginaldo Lopes tem sido uma vergonha para o partido. Na verdade é uma espécie de tucano com as cores do PT.
    O PT precisa aproveitar esses desmandos do afilhado do Aécio Neves e começar a fazer uma política mais forte em Minas. Não entendo porque o Lula e outros grandes expoentes do PT não fazem uma política mais ousada e agressiva em Minas. Isso não ocorreu nem mesmo nas últimas eleições.
    No recente caso dos servidores da educação, o governo federal e o Ministério da Educação poderiam ter se manifestado e procurado intervir, mas nada fizeram. Inclusive o Ministro da Educação andou até concedendo entrevistas infelizes.
    O PT em Minas necessida mudar a forma de agir. E com certeza isso nunca ocorrerá com o tucano com cores do PT chamado Reginaldo Lopes.

  2. Ricardo Oliveira - 2 de dezembro de 2011

    Grande Rogério. Talvez estejamos de fato, refundando o PT. Mas um PT autentico, sem hipocrisia por parte de alguns que se julga o onipresentes, senhores e ditadores de um processo que em tese deveria ser coletivo. Bravo Camarada, avante nessa luta.

  3. Luiz Gonzaga Moreira - 2 de dezembro de 2011

    Caro Deputado,
    Parabenizo pela atitude da bancada do PT na Assembleia Legislativa de Minas, pois, sou Secretário Municipal da Fazenda de Barroso-MG. FUI filiado ao ao PT-Barroso e, com muito pesar, fomos obrigados a debandar do partido após certas atitudes do PT Local induzidos pelo Presidente Estadual do Partido, Reginaldo Lopes. O mesmo, chegou a afirmar em seu discurso a intenção em unir, nas próximas eleições, o PT com o PSDB. Por isso, todos aqueles responsáveis e éticos com o desenvolvimento do país que, após um mandato exemplar do presidente Lula e agora com a nossa Presidenta Dilma, infelizmente não nos restou outra solução a não ser filiarmos ao PSC, mas, continuamos em defesa da administração sequencial dada pela presidenta Dilma. Portanto, nós, ex-Petistas Barrosenses parabenizamos a bancada do PT mineiro pela manifestação de repúdio e esperamos o desfecho desta atrocidade praticada por um deputado PTSDEBISTA.
    Grato,
    Luiz Gonzaga Moreira

  4. Luiz Gonzaga Cardoso - 17 de Março de 2012

    Fui um dos fundadores do PT, continuo filiado mas me afastei da militância por não concordar com os rumos que o partido resolveu seguir, abandonando suas históricas bandeiras em defesa dos trabalhadores e aposentados. É lamentável as coligações eleitoreiras que o PT vem fazendo nestes últimos anos, principalmente com o maior adversário que é o PSDB. Estou torcendo para que o PT volte as suas origens e defenda novamente os interesses da classe trabalhadora, dos aposentados e lute para que seja realizada as reformas que estamos precisando, principalmente a reforma política. Precisamos de uma política pública séria com relação a saúde, educação e segurança pública. Precisamos enfrentar com firmesa a corrupção o avanço do tráfico de drogas em nosso país entre outras coisas. Acabar com fator previdenciário e reajustar os salários dos aposentados que a cada ano perdem seu poder aquisitivo num momento em que mais prescisam para custear as depesas com as doenças em função da idade.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *