Notícias

Fique por dentro!
Início » IDMH do Brasil cresce e Minas Gerais apresenta o pior resultado da Região Sudeste

IDMH do Brasil cresce e Minas Gerais apresenta o pior resultado da Região Sudeste

A recente pesquisa apresentada no Atlas de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (Pnud) aponta que o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDMH) do país cresceu nos últimos anos. Em 2010, o índice chegou a 0,727, número considerado alto na escala que vai de 0 a 1. A pesquisa leva em consideração a expectativa de vida, a educação e a renda per capita da população.

Segundo o Atlas, o aumento se deve à redução das desigualdades de pequenos municípios da região norte e nordeste. Em 1991, o país apontava 0,493, número que é considero muito baixo na escala.

Enquanto no país aumenta o IDHM, em Minas as mudanças ainda não foram grandes. O Estado aparece como o pior da região sudeste e ocupa a nova posição no ranque nacional. A pesquisa avaliou todos os 5.565 municípios do país nos últimos 10 anos e nas primeiras posições do ranking aparecem São Caetano do Sul (SP) com IDHM 0,862 e Águas de São Pedro (SP) com IDHM 0,854. A primeira cidade mineira é Nova Lima que ocupa somente a 17º posição com IDHM 0,813.

Minas ainda tem a cidade com pior IDHM da região sudeste. São João das Missões, no norte do estado, apresenta IDHM 0,529, número considerado baixo pelo Pnud.

O principal motivo da estagnação de Minas Gerais no ranking do IDHM é a educação. No Estado, em 2010, segundo dados apresentado pelo atlas, apenas 51,43 % da população com mais de 18 anos apresentava o ensino fundamental completo. Este número cai para 35,04% quando analisamos o número de pessoas que completaram o ensino médio.

Fonte: G1

Para acessar o Atlas clique aqui

Matérias Relacionadas

IDH municipal do Brasil cresce 47,5% em 20 anos, aponta Pnud

IDHM brasileiro sobe quase 50% em 20 anos

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *