Notícias

Fique por dentro!
Início » DORA DIZ QUE AZEREDO SERÁ EXPULSO DO PSDB

DORA DIZ QUE AZEREDO SERÁ EXPULSO DO PSDB

Colunista Dora Kramer afirma que tucanos têm antídoto preparado contra o julgamento do “mensalão mineiro” em 2014; Eduardo Azeredo, ex-governador de Minas, terá que deixar o partido; mas tudo vai depender da disposição do STF, comandado por Joaquim Barbosa, e colocar o caso em julgamento

247 – A colunista Dora Kramer, do Estado de S. Paulo, antecipa a informação de que o deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), ex-goverandor de Minas e protagonista do “mensalão tucano”, terá que deixar o PSDB. Leia abaixo:

Tampa da panela – DORA KRAMER

Como tudo o que não tem remédio remediado está, o PT desistiu de protestar contra a condenação dos seus no mensalão. Dá graças a Deus de as prisões terem sido decretadas logo agora para decantar o efeito sobre as eleições de 2014 e se prepara para a volta do cipó de aroeira nas costas do PSDB.

Os petistas não vão espernear pelo que não tem mais jeito; vão cobrar o que ainda não foi feito: o julgamento do mensalão mineiro, cujo réu mais conhecido é o deputado, ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente do PSDB, Eduardo Azeredo.

Os tucanos sabem o que os aguarda e já elaboram a receita do antídoto. A palavra de ordem é não reagir contra a eventualidade do julgamento em ano eleitoral, avisando que, se condenado, Azeredo terá de deixar o partido e dizendo que quanto mais cedo o processo for examinado melhor. Isso porque, segundo eles, levantada a “tampa da panela”, ficarão muito claras as diferenças entre os dois casos hoje abordados pelo viés da semelhança.

O mensalão do PT foi um esquema em que os instrumentos e o dinheiro do Estado foram postos a serviço do projeto de poder de um partido, em âmbito nacional, para comprar apoios no Congresso.

O do PSDB, dirão os tucanos, foi um episódio específico circunscrito a Minas onde três empresas estatais patrocinaram um evento oficial, pagaram à agência de publicidade de Cristiano Paz (agora condenado e sócio de Marcos Valério) que repassou parte dos recursos à campanha de Azeredo pela reeleição (perdida) em 1998.

Fonte: Brasil 247

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Comentários

  1. Maurilio José Germanio - 18 de novembro de 2013

    Eu sem querer assisti o Mensalão Mineiro, praticado por Azeredo, Romeu Queiróz, Pimenta da Veiga e outros.

  2. Aparecida Maciel - 19 de novembro de 2013

    Vão querer enganar a quem? O Fernando Henrique foi o primeiro ladrão, corrupto e corruptor, comprou a reeleição, entregou o patrimônio público ao interesse de “amigos”, aprontou todas. O mensalão que se necessita investigar é do PSDB, e não, mineiro. O engavetador geral do FHC, sr. Geraldo Brindeiro, devia abrir a gaveta onde escondeu 260 e tantos pedidos de CPI, apresentados contra o sr fhc. Estamos aguardando as providências que serão tomadas pelas vestais do STF. É bom que eles se lembrem que são funcionários públicos, pagos com o nosso dinheiro, para fazer a Justiça funcionar, e não para fazer política.

  3. New Mam Alves dos Santos - 19 de novembro de 2013

    Sem dúvida, temos que pressionar o STF para que julgue, com a mesma imparcialidade que julgou o “mensalão”.

  4. New Mam Alves dos Santos - 19 de novembro de 2013

    Caro Deputado,

    Não achas que os condenados e presos, independente de suas importâncias e destaques no PT, deviam também serem expulsos, afinal, foram condenados em última instância e a sentença, senão total, transitou em julgado, tanto que foram presos.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *