Notícias

Fique por dentro!
Início » Condições Precária de trabalho colocam vida de mineradores em risco

Condições Precária de trabalho colocam vida de mineradores em risco

Total falta de equipamentos e condições insalubres de trabalho, transporte precário, estalagens impróprias e poeira excessiva provocada pelas mineradoras da cidade de Alpinópolis, Sul de Minas. Esse foi o quadro apresentado pelo presidente da Federação dos Trabalhadores na Indústria Extrativa de Minas Gerais (Ftiemg), José Maria Soares, durante audiência pública realizada na quarta-feira (11/9/13) pela Comissão de Direitos Humanos da ALMG. O objetivo do encontro foi debater as violações de direitos humanos dos trabalhadores de mineração na região.

O presidente falou da importância das mineradoras, principalmente pela geração de emprego e incentivo ao desenvolvimento regional, mas afirmou que as empresas precisam se preocupar com as condições de trabalho dos seus funcionários e, da mesma forma, cuidar da preservação ambiental. José Maria Soares também questionou a ausência de representantes do Ministério Público e do Trabalho para discutir os problemas.

O deputado Rogério Correia (PT) lembrou que denúncias contra mineradoras tem sido recorrentes em Minas Gerais, principalmente no que se refere às condições de trabalhado e às questões sociais e ambientais. Ele destacou que já foram feitas várias reuniões sobre o tema em todas as regiões do Estado, e denunciou que R$ 46 milhões de recursos da Compensação Financeira sobre a Exploração Mineral (Cfem), que deveriam ser investidos no setor, estão sendo destinados a empresas parceiras do governo do Estado, como a Minas Arena.

Para o deputado Pompílio Canavez (PT), as condições de trabalho nas minas da região de Alpinópolis estão cada vez mais precárias. Ele lembrou que, além da silicose, existe o perigo de mutilação devido a explosões feitas nas minas. A deputada Maria Tereza Lara (PT) defendeu a busca de uma solução negociada, sem prejudicar o emprego dos trabalhadores.

Autor do requerimento e presidente da Comissão, o deputado Durval Ângelo (PT) destacou que a reunião foi importante para ouvir as denúncias e buscar o caminho para uma solução. Neste sentido, foram aprovados pedidos de providências para diversos órgãos, com o intuito de averiguar a situação dos trabalhadores apresentada na audiência.

Fonte: Minas Sem Censura

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!