Notícias

Fique por dentro!
Início » 7 coisas que você precisa saber sobre a contrarreforma trabalhista

7 coisas que você precisa saber sobre a contrarreforma trabalhista

12/07/2017

1)

Os “acordos” entre patrões e empregados passam a valer mais do que a CLT. Na prática, o trabalhador sai perdendo, pois todos sabemos que, na relação com o empresário, o patrão tem muito mais poder.

2)

Esqueça suas férias como um período de descanso merecido após um ano de trabalho. Até a “reforma” aprovada pelo Congresso, o patrão podia parcelar as férias do trabalhador em duas vezes, no máximo. Com a contrarreforma, elas podem ser picotadas em três vezes.

3)

A CLT garantia que as horas extras acumuladas precisavam ser compensadas em no máximo um ano. Agora, o banco de horas será “negociado” individualmente com a empresa. Claro que o trabalhador, nessa “negociação” com patrão, já começa perdendo.

4)

Hoje, a contribuição sindical é obrigatória para todos os trabalhadores, descontada do salário uma vez ao ano. Com a contrarreforma trabalhista, será cobrada apenas de quem autorizar o desconto. Sindicatos mais fracos vão dificultar ainda mais a vida do trabalhador nas negociações com o patrão.

5)

A CLT obriga um intervalo para almoço obrigatório de uma hora. A contrarreforma trabalhista aprovada pelo Congresso estabelece que isso pode ser alterado por “acordo”. Novamente, é claro que, nesse “acordo”, o trabalhador tem muito menos poder que o seu patrão.

6)

O mercado doméstico vai perder fortemente, já que a contrarreforma trabalhista produzirá uma queda geral dos salários. O economista João Sicsú, professor da UFRJ, alerta: “A contrarreforma é mais um passo para enfraquecer o mercado doméstico e fazer o Brasil regredir para os tempos de colônia de exploração.”

7)

A aprovação da contrarreforma trabalhista pelo menos serviu para demonstrar como infelizmente Minas Gerais está mal servida no Senado. Seus três representantes, Aécio Neves (PSDB), Antonio Anastasia (PSDB) e Zeze Perrella (PMDB) votaram a favor das mudanças que beneficiam os patrões e prejudicam os empregados. Como se não bastasse os três estarem envolvidos em fortes denúncias de corrupção…

Cadastre-se e receba o conteúdo especial que preparamos pra você!

Comentários

  1. Rômulo Araújo - 14 de julho de 2017

    Infelizmente a culpa é da população brasileira, é um povo ante patriota que não tem coragem de se mobilizar totalmente em favor da sua pátria, é duro ter que dizer isso, mais antes de ser partidárias o povo precisa a prender a ser patriota o que na verdade não sabem ser, pois a vida toda ficaram defendendo partidos políticos e políticos corruptos muitas das vezes trocando o seus votos por uma mixaria de sextas básicas ou por materiais de construção, é isso que dá ser corruptores e apoiar corruptos.

  2. Osni Calixto - 20 de julho de 2017

    Infelizmente estamos temporariamente sem representação no Senado Federal, mas mantenho a esperança de eleição de um senador do PT, porque temos muitos e bons quadros capazes de nos representar – no PT e no campo democrático e popular -, incluindo aí o de Rogério, Virgílio, Patrus, Nilma, e tantas outras companheiras e companheiros…..VAMOS A LUTA! MINIAS 2018!!!

    • Osni Calixto - 3 de novembro de 2017

      E as pesquisas apontam nossa Dilma, em primeiro. Volta Querida! E volta senadora de Minas…

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *